quinta-feira, 5 de julho de 2007

Binóculo


Tira a roupa do cabide
que ela ainda insiste em me desafiar.
Tira as roupas e tira,
que ainda que use binóculo de cá
dará pra sentir as curvas de lá.
Faz de mim pouco mais que dispersão,
encontra o riso que eu trouxe na contramão.
Não há verbo que traduza esse Tom,
mas pouco me imp0rta,
pois se som da brisa fecha a porta,
já me basta!
Afasta o medo e o desespero,
e confia em meu palpite,
que as vezes a razão tropeça.
Esquece o que não deu certo
e insiste...


Um comentário:

Sonia A. Mascaro disse...

Muito bonita esta imagem, você sabe quem é o artista?
Obrigada!