quarta-feira, 18 de junho de 2008

Olhos tapados


Debaixo do tapa-olho vermelho
meus sentimentos escorrem pela pele seca.
Arrastam minhas dores,
limpam meus pecados,
escondem meus horrores.
Sou eu.
Debaixo daquela lua inconformada
encontro a pontuação final maldita, mal dita.
Entretanto algo melhor me ocorreu.
É você.
Meu calor e minha solidão.
Meus tons antigos e renovados.
Meu cheiro e meu tato.
Debaixo do presente,
escorre meu futuro,
por entre meus fios de cabelo
e sobre a minha boca.
Minha pele já não está seca,
e meu tapa-olho já não está úmido.
É você.


Um comentário:

Maria das Fadas disse...

O seu coração voltou a ver...

Que lindo.