segunda-feira, 21 de julho de 2008

Fim de tarde urbana

Olha o céu,
emoldurado por fios e concreto.
Olha o sol,
em cores de Monet
ao fim da tarde.
Olha o tempo,
como passa e nos invade.
Sente o beijo roubado
quando quase perco o jogo.
Olha o fogo neste céu,
queima e arde.
Simplesmente,
olha a tarde...

3 comentários:

Thalita Castello Branco, disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ramon de Alencar disse...

...
-Há no espaço e no tempo um ser e um estar de cada um de nós, e em cada um de nós, há de ficar um pedaço do espaço e do tempo.

Thalita Castello Branco, disse...
Este comentário foi removido pelo autor.